terça-feira, abril 24, 2007

As causas da esterilidade cerebral

Ai, a postagem. Toda vez que chego aqui é o mesmo, o post se foi. A idéia se esvai, e meu nariz começa a sangrar, dou testadas no teclado, e a tecla " " já foi arrancada, quando eu teclo " ", nunca aparece nada.
Deve ser uma espécie de gagueira mental, eu recalcitrante diante de um teclado ignóbil sem a tecla " ", sem saber como postar o que pensei, simplesmente porque, mais uma vez, não me lembro do que se trata.
Vamos, vamos, me dêem o mote, eu quero glosar (entenda bem, filho de Deus, glosar, GLOSAR, ok?).
A esterilidade mental à minha volta penetrou meu cérebro como aquelas sombras negras de filme de ficção, que entram no ambiente e vão matando tudo por que passam.
Deve ter entrado pelos meus ouvidos quando eu estava babando na escrivaninha e pensando na malograda expedição de Mungo Park, meu caro colega de frustração expedicionária. Sim, porque veja você, ele estava na África selvagem, correndo de leões e usando búzios como moeda, e eu aqui cumprimento um nativo e ele pergunta "o quê?" com uma caratonha grotesca e mau hálito.
A situação é idêntica.
E devido a esse arroubo expedicionário e calorento, fico aqui secamente, murchamente burra, incapaz até de sorrir sem parecer o Slot dos Goonies. Mereço chibatadas. A civilização já não me reconhecerá como um dos seus, e o que será de mim? E ainda terei que reembolsar a empresa no valor de um teclado, tudo por causa de uma maldita tecla " ", que ficou pregada à minha testa desde sexta-feira e só notei ontem à noite.
Uma dúzia de micaretas, isso é o que importa, todas no mesmo mês. Auto-destruição.
E sobre o quê mesmo era esse post?

Nenhum comentário: