quarta-feira, abril 11, 2007

O vício terrível

- É, rapaz, os sintomas indicam que a infecção já tomou conta do seu organismo. Sente alguma dor?
- Não.
- Sabe dizer se há algum motivo para estar assim? Manipulou alguma substância química, esteve exposto à radiação?
- Não que eu saiba, doutor.
- Cometeu alguma extravagância nos últimos tempos?
- Isso eu cometi, doutor. Eu saí na Caprichosos em cima de um carro alegórico no desfile das escolas de samba.
- (erguendo muito as sobrancelhas) Nossa, isso é grave. Abra a boca... Me diga, tem mais alguma coisa que você queira me contar? (enfiando um palito na garganta do rapaz enquanto pergunta)
- Ghaghl
- Perdão? (tirando o palito)
- Bom, doutor, sabe...
- Tudo o que disser será segredo médico-paciente. Não se preocupe. Aconteceu alguma coisa que eu deva saber? Lembre-se de que tudo é relevante para o tratamento.
- Bem, é que... eu tenho um blog.
- Blog? Meu rapaz, isso é muito ruim, você sabe o mal que essas coisas fazem? Precisamos tratar isso já.
- Eu sei doutor, mas é que... sabe, eu no começo não tinha um blog só meu, eu só comentava nos blogs dos outros.
- É assim que começa, é assim que começa.
- Mas os comments foram ficando cada vez mais frequentes, e eu acabei criando um só pra mim.
- Todos seguem esse caminho, é preciso saber parar antes de chegar a esse ponto. Mas vamos lutar contra isso. Preciso que você queira largar, você entende?
- Sim.
- Os posts são frequentes?
- Quanto é frequente?
- Quanto você posta?
- Três, quatro vezes por semana.
- Mas garoto, assim você não chega aos trinta! Figuras também?
- Só mangá.
- Mangá é o pior tipo, ouça o que estou dizendo. Isso pode afetar seu cérebro de maneira irreversível. Nada de bom pode advir disso, entenda.
Pelo modo como a infecção está evoluindo, posso prever que muito em breve evoluirá para um quadro de perda total no mundo dos pensamentos.
- Mas é muito ruim?
- Se é ruim? Imagine você colocar o epíteto do seu blog como "devaneios e ilusões de um bardo sonhador", ou "perdido no mundo dos pensamentos", imagine!
- Que horror...
- Pois é, pois é, você precisa lutar contra isso, você é jovem! É somente um blog?
- Não doutor, são três. Um é só de frases feitas e citações, o outro é de textos meus, impressões, sabe? E o outro é um blog de crônicas.
- Mas isso é péssimo, você não pode alimentar essa doença, deve combatê-la! Tem algum fotolog?
- Deus me livre, doutor, não sou disso não. Eu só queria um pouco de ilusão, mas não mexo com essas coisas pesadas.
- Sabe, o blog age criando um círculo vicioso de satisfação. Você posta, sente um prazer momentâneo, especialmente se alguém comenta o post, e logo depois se arrepende, precisando de um novo post para reerguer o ânimo. É insidioso, menino, isso toma conta de você. Vou precisar de toda a sua força de vontade para poder ajudá-lo. Conte também com a ajuda dos amigos e da família, se possível tire umas férias, pois não é possível manter o ritmo no trabalho postando com tanta frequência. Você não pode deixar sua vida social morrer por causa do blog, é preciso manter o convívio com as pessoas que são importantes na sua vida. E acima de tudo, não se deixe abater pelo preconceito contra bloguistas. Tente sair mais, ver gente, tomar um solzinho, sabe?
- Mas doutor, eu só fico fuçando em blogs o dia todo, olhando comentário, comentando os comentários que deixam no meu blog, invejando o número de acessos dos blogs dos outros...
- Mas de hoje em diante eu quero que você se esforce. Se você sentir vertigens, náuseas ou desejo de postar figuras de unicórnios, gifs animados e fotos da sua cachorra, me ligue a qualquer momento. Aqui está o número do meu celular, tome, ligue a qualquer hora. Mas prometa que vai liquidar pelo menos dois blogs (mostra dois dedos da mão direita, enfaticamente) até o dia do retorno. E olha lá, hein! Vamos diminuir as postagens para no máximo duas por semana. Daí, gradativamente...
- Mas doutor!
- Ah-ah. É para o seu bem. Você vai ver que o mundo pode ser um lugar muito melhor para você quando se livrar desse vício. Nós vamos vencer essa guerra, filho, vamos vencer essa guerra! (Sorri com gravidade ao fechar a porta atrás do pálido nerd, e abana a cabeça em desaprovação).

4 comentários:

Christiano disse...

Era o empurrão que faltava!

Eloisa Helena disse...

Muito bom , menina! E é pra esse mundo de vícios que querem me carregar? Já chega o vício de ler e criticar rsrsr.
Vou sim, fazer um para registro de fatos pessoais, como um diário retroativo, registro de eventos importantes do meu passado! Muito bom o texto. Mas, já pensou se o doutor também tivesse um secreto ? rsrsr

claudia lyra disse...

Perfeito! Mas sinto que estou no último grau do vício...

Gustavo Brito disse...

- ohAOaoaoaoAOahAoa
nossa, eu ri demais com esse seu post.
tenho certeza que não só eu, mas todos aqueles que lerem isso e phorem bloggers phanáticos também se identiphicarão com ao menos 3 características de muitas você citou aí.
muito bom, badah.
=]
se cuida.
abraços.