segunda-feira, março 17, 2008

John Rambo - uma história de amor

Acabo de assistir ao mais novo filme estrelado por Sylvester Stallone. Chama-se "John Rambo" e é sem dúvida o melhor do ano. Trata-se de um drama/ ficção científica com momentos de comédia pastelão.
O enredo se passa em Burkina Faso, Namíbia ou Cazaquistão, não lembro bem, e conta a história de um alienígena (John Rambo, magistralmente interpretado por Stallone) radicado numa vila de faquires encantadores de serpentes.
O alien sofre rejeição por parte dos humanos devido à sua aparência abjeta e, sendo incapaz de se comunicar em linguagem inteligível, limita-se a rosnar e emitir sons guturais.
Um dia, um grupo de Testemunhas de Jeová vem à vila em busca de um encantador de serpentes que possa levá-los ao Rio de Janeiro, onde as milícias aterrorizam os moradores dos morros. Como manda a boa tradição terráquea, o alienígena os deixou plantados 24h debaixo de chuva diante da porta fechada, até resolver atender a seus insistentes apelos e aceitar uma revistinha.
Depois disso, todos dentro de um barco, dirigem-se ao Rio para convertê-los.
As melhores cenas de comédia ficam por conta de chinesinhos que sem mais nem menos explodem, e seus pedaços espirram nas câmeras formando gozados desenhos com sangue. Alguns explodem várias vezes, sendo cada uma mais hilária que a outra.
Entrementes, chegam ao seu destino. Os milicos do morro os recebem a tiros e cobrança de proteção. Depois de alguma animosidade e muitas baixas de ambos os lados, a polícia resolve soltar os chinesinhos restantes e se converte. O alienígena então se vê livre do encantamento que o obrigava a hipnotizar as serpentes, e resolve se infiltrar entre os homens para perpetrar sua terrível vingança.
O momento mais dramático do filme é sua aparição com os cabelos escovados ao estilo Jassa.
No fim, ele descobre que alguém usa o mesmo nome que o seu (Rambo) e resolve entrar na casa dele para retalhá-lo, mais por força do hábito que por qualquer outra coisa.
E o filme acaba assim, em suspense, sem sabermos que coisas horríveis ele fez àquele que ousou roubar o seu nome.

Um comentário:

Larissa Bohnenberger disse...

Nossa! Que salada!
Eheheheh! Deve ser interessante! Gosto de filmes sem pé nem cabeça!
Bjs!