sexta-feira, julho 10, 2009

Coisas realmente condenáveis...

... E que fazem você se tornar ridículo.

Mais um plantão extraordinário do Serviço de Etiqueta e Semancol Pela Suavização do Horror Que é a Vida na Terra (SESPSHQVT).

Existem coisas que podem destruir a imagem de qualquer pessoa, especialmente a sua.
Evite esses erros horrendos e garanta algum respeito à sua pessoa, ainda que não por méritos reais, mas apenas por não incorrer em bobagens que destroem a reputação de qualquer sujeito.

- Quando for cumprimentar alguém, tocar a mão da pessoa como se fosse um peixe morto há três dias. Também não precisa prensar a mão dela numa morsa para esmigalhar as articulações.

- Esquecer de tomar banho. Por dias seguidos, então, nem pensar. Se for preciso, anote na agenda.

- Ter doze filhos ou mais, se o primeiro tiver nascido depois de 1970.

- Falar demais. Desperdiçar palavras é crime. Pense demais, escreva demais, mas quando for falar, escolha apenas o que merece ser dito.

- Tentar mostrar dignidade em todas as ocasiões. Isso mesmo, nem sempre é preciso manter a postura altiva de um lorde inglês. É perfeitamente aceitável fazer dancinhas e pentear o cabelo em forma de moicano, gargalhar relinchando ou botar meias coloridas com mocassim bicolor. Se as ocorrências forem raríssimas, você pode até angariar alguma simpatia por seu comportamento “espirituoso”.

- Ignorar a passagem do tempo. É bom ter um memento mori por perto; um ex-marido embaraçoso para as mulheres, fotos de corpo inteiro recentes para os homens, itens colecionáveis da sua infância. Isso o fará lembrar sempre de que já não é mais uma criança e nem tudo lhe é permitido. E principalmente, o fará lembrar que o tempo não passa só para os outros.

- Ser esta pessoa:


- Usar frases feitas sem conteúdo. Me lembro de uma que li recentemente, algo como “Cultura é assim, vida no sentido mais amplo da palavra” ou coisa que o valha. Há outras: “Mas tudo bem, enfim, entretanto...”, “Antes de tudo, primeiramente eu gostaria de parabenizar (ou homenagear, ou citar, ou felicitar) Fulano” – quando o indivíduo começa com isso, você sabe que é hora de se retirar. Especialmente se tiver acabado de chegar e logo de cara ouvir algo assim. Caso contrário terá câimbras atrás das orelhas (é onde o tédio se instala com mais vigor).

- Sentir-se embaraçado pelo que você é. Não precisa, meu caro, os outros já ficam suficientemente embaraçados pelo que você é. Porte-se com orgulho. Não seja um pateta que não sabe onde enfiar os pés quando entra num recinto. Se aquelas pessoas têm coragem de estar ali e de existir, por que você não? Ser humano é vexatório sempre, mas convenhamos, você não é pior que ninguém. E se for, isso é problema seu. Morrer de vergonha diante dos outros é dever dinheiro para eles. Ou deveria ser, dá no mesmo.

- Levar sua mãe junto em sua Lua de Mel.

Pronto! Agora que você já sabe de tudo isso, queira por favor utilizar as informações e não simplesmente dar uma de presidente do Senado.

Nenhum comentário: