segunda-feira, julho 27, 2009

Por que você não ajuda as criancinhas famintas?

Por que será que, toda vez que adoto um bicho de rua ou levo um deles ao veterinário, eu tenho que ouvir essa pergunta estúpida?

Até parece que quem pergunta isso está de fato interessado no bem-estar de criancinhas, seja lá que criancinhas forem essas (o termo é muito vago). Na verdade, gente assim se incomoda ao ver que alguém está fazendo algo de útil, enquanto elas não fazem nada. E também porque gente assim também não tem caráter. Se indignam de ver um bicho ser bem tratado. Por eles, morreriam todos.

A estupidez é tamanha, que essa gente que faz esse tipo de pergunta acha que OU você ajuda os animais, OU você ajuda "as criancinhas".Essa gente não sabe que alguém pode ajudar os animais, separar o lixo reciclável, dar preferência a produtores locais, doar recursos para as instituições de sua cidade (não só dinheiro, mas remédios, produtos de limpeza, horas de trabalho, roupas usadas).

Essa gente não sabe que alguém que recolhe animais da rua e os alimenta e trata, também é alguém que vai se dispôr a ajudar o vizinho, o conhecido, alguém que precise. Essa gente acha que quem cuida de animais não liga pra mais nada no mundo, é incapaz de conviver com gente, não tem mais o que fazer.

Quando alguém me pergunta "Pra quê você faz isso? O que esses gatos pulguentos de dão em troca? Por que você não ajuda as criancinhas?" Eu digo apenas: "Por que VOCÊ não ajuda as criancinhas? Porque eu ajudo."

Cada animal que eu recolho da rua, vai deixar de transmitir doenças, de atacar pessoas. Além disso, quem tem consciência para ajudar os bichos, também é o tipo de pessoa que não vai tripudiar na desgraça alheia. Isso se chama ética. Quem ajuda os animais não está maltratando criancinhas; quem ajuda os animais tem respeito pela vida, e qualquer forma de vida.

Quando eu separo meu lixo, quando eu separo as roupas usadas para doar, quando eu contribuo para a manutenção de uma instituição, quando eu passo remédio num bicho doente, quando eu assino uma petição, quando eu recuso produtos ecologicamente incorretos, quando eu recuso uma sacolinha plástica, quando eu planto meus próprios temperos, sempre aparece algum idiota que diz "Você não tem mais o que fazer não? Perder tempo com isso? Uma andorinha só não faz verão. Você não vai conseguir salvar o mundo."

Já cansei de ouvir isso, e minha resposta é: Continuo fazendo. Pior seria se ninguém fizesse. Se alguém mais acha que eu tenho que ir cuidar das criancinhas, podia me fazer um favor: vá na frente.

6 comentários:

Welker disse...

gatos são o máximo... parabéns, mesmo!

Larissa disse...

Oi Badá,
Me identifiquei muito com esse texto! Tenho 3 gatinhos que tirei das ruas e já ajudei outros. Já ouvi frases como estas algumas vezes e, engraçado, como elas vêm, na maioria das vezes, de pessoas com as quais não tenho um pingo de intimidade. Fico impressionada com isso!
Ah, se eu tivesse mais dinheiro! :)
Bjs,
Larissa

Anônimo disse...

Parabens pelas suas palavras e as faço minhas tbm!!!

Se essas "senhouras" se preocupassem mais com essas vagabundas dando crias uma atras da outra dizendo que nós (que pagamos os ipvas, iptu's, etc, etc, etc) somos as responsáveis por tantas crianças jogadas nas ruas ela não teria tempo de se preocupar pelo que fazemos pelos animais.

Faltou só uma pergunta:

1. QUANTAS CRIANÇAS ADOTADAS ESSAS PESSOAS POSSUEM???

Claro, pra se preocupar tanto assim deve ter pelo menos umas 10 ou quinze em sua sala de estar e quarto, não é mesmo???

Não critique o trabalho de outras pessoas!! todas têm o direito de ajudar quem quiseR!!! Faça mais e fale menos!!!

atenciosamente,

Shitara H.

Daniela & Wagner disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Daniela & Wagner disse...

Tenho uma gata que recolhi da rua ainda filhote e uma cadela que foi encontrada também filhote em uma caixa com a mãe e três irmãos por um conhecido meu. Já ouvi muito essa história... Com toda sinceridade, não adoto crianças porque de fato não tenho condições de criá-las. Sou casada há um ano e três meses e ainda não tive filhos porque sei que criar uma criança exige muito mais de mim do que criar animais. É evidente que me sensibilizo com crianças em situação de rua, no entanto, tudo o que meus bixinhos querem de mim é um lugar quente pra dormir, uma tigela de ração, água fresca e carinho, as crianças, por sua vez, precisam de cuidados médicos (não que os animais não precisem, mas a frequência com que precisam é bem menor), escola, atenção integral, roupas, calçados, remédios,material escolar, etc, etc, etc... Posso garantir que, assim que tiver melhores condições financeiras e psicológicas e maior disponibilidade de tempo, terei muito prazer em adotar uma criança. Enquanto isso não acontece, fico muito contente e satisfeita por poder fazer alguma coisa por um ser que precisa de cuidados. Aconselho que aqueles que muito falam e pouco fazem façam o mesmo. Bjo.

Crazy disse...

Adorei o post!
Tb cuido de animais de rua. E, de uns tempo para cá, quando ouço essa pergunta "Pq vc não cuida das criancinhas?", eu simplesmente respondo: "Pq vc não vai se ferrar?" É, nada diplomática, eu sei. Mas quanto mais velha eu fico, menos paciência com gente imbecil