sábado, outubro 03, 2009

Desditosa canequinha

Eu tinha uma caneca de tomar café que me causava constrangimento. Era tão velha e cafona que todo mundo me pedia para jogá-la fora (branca, esmaltada, com flores azuis pintadas). Foi com o coração pesado que me desfiz da minha relíquia.
Comprei uma moderna e elegante caneca vermelha de plástico que pode ir ao microondas e ao freezer (não tenho nenhum dos dois).
Todas as manhãs tomo café na supracitada e ela adquiriu um cheiro peculiar (de café, imagine!), de modo que quando ia tomar outra coisa (água, nescau, vinho, chá) tudo tinha aroma de café.
Essa semana tive a magnífica ideia de experimentar uma daquelas medonhas sopas instantâneas e, por preguiça de sujar pratos e talheres, fiz na caneca.
A miserável adquiriu um gosto intenso de cebola com parmesão que não diminuía nem com sucessivas lavagens. Apelei para sumo de limão.
A caneca ficou com cheiro de café com cebolas e limão.
Ontem me ocorreu fazer um chá bem aromático e deixar "de molho" para ver se neutralizava os outros odores. Escolhi um de maçã com canela. Deixei o saquinho mergulhado na água durante a noite toda.
Quando fui usar a caneca, o cheiro tinha mudado: tinha cheiro de tiramisu com maçãs, quibe cru e orégano.
Não sei de onde veio o orégano.

7 comentários:

OleSchmitt disse...

Você jogou fora sua canequinha de estimação (não deverias tê-lo feito: as pessoas se vão, as xícaras ficam) e eu descobri que perdi meu texto sobre minha xícara querida. Feia também, mas perfeita como a sua, e que me acompanha há quase 10 anos.
Ah, deprimi... minha xicrinha querida...

Larissa Bohnenberger disse...

Era melhor te ficado com a velhinha, não?

Agora, dá só uma licencinha deu expressar o meu choque com uma das informações do post: VOCÊ NÃO TEM MICROONDAS??? Como é que você sobrevive, mulher???

Bjs!

Badá Rock disse...

Como a velha guarda: faço café com bule, cozinho no fogão, essas coisas. É mais difícil, mas a comida acaba tendo um sabor melhor. E não sou do tipo creuza, eu detesto serviços braçais (cozinhar, lavar pratos, etc.).

Felipe disse...

Nossa, não consigo imaginar um mundo sem microondas. ou me imaginar sem um

Felipe disse...

Não consigo imaginar um mundo sem microondas, nem onde me eu me encaixaria nele...

Cristina Uetake disse...

Oi Badá, vim conhecer seu Blog... um refresco na Blogosfera! Encontrei textos bem legais e divertidos. Adorei a estória da canequinha! rsrsrs Pois é! A modernidade nem sempre é perfeita! Bjks

Anônimo disse...

Compre já outra caneca igual a que jogou fora. Esta caneca nossa é enfeitiçada....Regina Celia Akahoshi