quinta-feira, fevereiro 04, 2016

A sinceridade das crianças

Alguns anos atrás, eu estava passando esmalte nas unhas para a festa de aniversário do meu sobrinho, feliz e tranquila, quando chega o próprio - Criança nº 01 - e pergunta: - Tia, por que vocês mulheres passam esses negócios?
- Pra gente ficar bonita.
- E por que não fica?
- Ah, Enzo, mas pelo menos a gente tenta.
- Mas você não é muito feia.

Em outra ocasião, estava bebendo suco de caixinha em companhia de uma pequena manada de crianças. Uma delas - chamemo-la de Criança nº 02 - me observa atentamente, fixamente. Cumpre dizer que não bebo suco normalmente, aos poucos. Bebo tudo de uma vez, sem respirar, aos goles. E a criança me observando. Quando terminei a caixinha de suco, a criança jovialmente me olha nos olhos e diz: - Pescoço de gente velha é esquisito, né?

E é por isso que eu sou triste.

Nenhum comentário: